segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

''ahh...sei não!?''

''Por vezes paro no tempo,refletindo assim sobre
acontecimentos,buscando compreender-los com base em meus conhecimentos para assim obter respostas de várias indagações complexas quem insistem em surgir.Se estamos evoluindo,então compete a dizer que todas as dúvidas precisam ser ''reduzidas'' a cada tempo que passa.Voltando ao passado,suas relíquias arqueológicas dentre outras histórias nos afetam ''indiretamente''.Há momentos que soa ter acontecido a algum instante atrás,talvés um ''dejávú'',todavia em posterior,uma premonição.O que o nosso psicológico tem a nos revelar? nossa vida é tão veloz que o presente se torna passado em questão de minutos,as expectativas são muitas vezes melhor que o próprio acontecimento em si. Do que adianta sermos inteligentes? se a inteligencia atual é resumida a conhecimentos e criatividade.não adianta tentar saber de tudo já que não alcançaremos tal feito.Vamos seguindo em rumo ignorado para pararmos de existir por algum tempo,''numa pausa física'',e ressurgir enquanto houver evolução,ou planeta para se viver.''

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

E o mundo tá acabando!?


''Quando pequeno,não me lembro de meus antecessores dizerem que nosso fim estaria tão próximo,apesar de haver tenebrosas situações que afirmavam essa hipótese. Em outrora o novo ''big bang'' era projetado em modo ''mediunico'' pelos indivíduos considerados pessimistas,porem a distinção é que antes o suposto problema era levado para um pensamento quase surrealista,já nos tempos atuais,o que se enquandrava erroneamente em suposições é encarado como uma triste e preocupante realidade mundial.
Desta vez não tem escapatória!?
Ainda há tempo de minimizar a emissão de gases que estruturão a cada momento nosso fim,talvez até possamos solucionar esse problema,mas a permanencia de ignorâcia da situação é infelizmente visível na estampa da humanidade.
O efeito dessa futura catástrofe está se tornando inverso ao modo que ''eles'' estão preferindo ''remediar do que prevenir''. é! o jeito é esperar o pior,ou seja,tudo aquilo que o antigo prático de alquimia custou a nos alertar em tempos de suas pesquisas. Adeus Planeta,descanse em paz!!''

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

‘’Mais um dia ao despertar (...)’’


‘’ Ao caminhar por lugares distantes, nunca pisados fisicamente por pés moldados pela divindade, sigo vivenciando sensações e emoções contidas nesse complexo e veloz intervalo de tempo ,que me faz viajar num mundo pelo qual não nos enxergamos .Ele apenas reflete uma combinação de lembranças pela qual o cérebro fica encarregado de absorver e expor...ao acordar,penso se havia me faltado a vida por um instante,mas fora apenas um descanso de minha mente que relaxou por um milésimo de segundo, e nesse instante me pôs num inverso de vida pelo qual vivemos saindo da rotina das pessoas reais para uma demonstração de como viveríamos no falecimento de nossa parte física,passando assim para o outro lado da vida por alguns instantes,através de sonhos e pesadelos,sendo que num desses, refletia-se a ausência de contato para o seguimento de uma pobre alma carente de complexas sabedorias realística para seguir nos inconscientes caminhos que daria num precipício de suicídios psicológicos, donde esta caída constitui-se em calafrios no ser desfalecido permanentemente sobre o retângulo no qual tende-se a descansar.Essa tênue reflete os desafios que transparece no ciclo da existência. (...)’’

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

‘’Me tiraram o sorriso (...)’’

‘’Hoje retraio-me a situações, não transpareço normalmente meu aspecto feliz.Talvez para explicar meu comportamento ‘’preconceituam-me’’ pelo que vêem na primeira impressão,vivo num mundo dentro do mundo,talvez as suplicas de meu interior clamem por companheirismo,porem meu exterior os repelem pela fisionomia. O viver duramente diante de momentos melancólicos nos fazem aprender a superar a dor,todavia ainda há resquícios que permanecem incessantemente nos moldes de meu ser,um oposto incomum, imagino eu,irá me fazer enxergar a vida com outros olhos (...)’’

terça-feira, 21 de julho de 2009

‘’Sentido, sem sentido?’’

‘’Voltando a escrever resbuscadamente imagino que seja a melhor maneira tangível de me dispersar aos olhos críticos que me persegue sem a atuação maléfica. Nas minhas palavras descritas compreendo que falta o objetivo, porém ,se estudemos a vida em si não há seguimento ‘’ciclal’’ ,apenas amplitudes repletas de sintonias que nos volatiza aos meios mais próximos da correção sendo que até o certo é errado quando flexibilizado ao modo de cada um compreender, assim como o planeta surgiu do caos, a ausencia de sentido a acompanhou em meio a essas ocorrências mundanas que progride sem explicações conclusas(...)’’

quarta-feira, 1 de julho de 2009

‘’Faz Mal’’ (...)

‘’ iniciou-se antes de minha natalidade. Esse dito tanto materno como paterno fez parte, e talvez ainda faça, de toda nossa infância (generalizando). O tal do ‘’ – Não faça isso não, que faz mal!’’. Porem nos perguntamos em voz baixa, ou só no psicológico para ser mais claro. Qual o mal que faz?? Por que faz mal?? Bom,até hoje não fiquei adoentado a ponto de ficar surpreendentemente mal,mas essa simples frase ficou salva em minhas lembranças...acho que eu as segui fielmente nesse período de vida. (’’Uma hierarquia palavriada’’), que se instalou em minha mente,em meu aprendizado de certo x errado(...)’’

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Veja-me sem enxergar (...)

Na vida tudo passa,tudo muda,tudo revoluciona.Tudo marca sua pegada em cada palmo de espaço contido na terra. Seguimos sem rumo,mesmo tendo um rumo,um foco,um caminho a seguir.Aprendemos o que o nosso antecessor já sabia,atualizamos o que já era atualizado constantemente a séculos de estudos. Do que será que estou falando? Onde quero chegar com essas sequencias de virgulas? Ahh, estou falando apenas do que se possa imaginar...do que enchergamos apenas com o entendimento dos olhos e das obtenções de experiências que buscamos obter de tudo que se passa. Mas o convívio aparente é muito mais que simples conhecimento. Será que o mundo destaca cada um ou cada um se destaca no mundo?talvez o brilho dos poucos ofusca a maioria...ahhh,mas do que é que estou falando mesmo? Bom,apenas da trajetória humana pela terra. O título diz,’’veja-me sem enchergar’’,todavia não é para ver e sim para sentir nas maneiras cabíveis de emoções o quanto a vida é oscilante e nos faz redimir quando não estamos vivenciando o lado positivo dela ou nos faz destacar perante os demais.destaque esse que tem seu momento,ou seja..inicio,meio e fim (...)

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Receio de Mundo...Perguntas (...)

Eu me interesso muito pelos acontecimentos mundanos, tenho ânsia e receio de saber de tudo. Não sou curioso! Longe de mim. Mas é que o mundo cria, manda e a gente absorve em nossas mentes para formular um compreendimento mental. Gosto muito de ficar pensando, penso demais, as vezes excessivamente chega a ficar chato...penso tanto que parece que a teoria sobrepõe a prática. Um dia eu estava olhando para as pessoas, as coisas os objetos e etc. estava observando tudo a minha volta e me veio uma pergunta em meio a essas percepções... e se não existisse a terra? Os planetas? E tudo... Tudo que nos cerca. Existiria o nada? Ou viveríamos no nada!? E será que nós nascemos antes de nascer? Será que somos projetados por um pensamento?? Calma, Calma... São muitas interrogações. (Rsrs)
Vamos começar do inicio da pergunta. Pra começar, se não existisse terra e os planetas?? Talvez viveríamos no universo,nos adaptaríamos ao universo fácil, fácil ou dificilmente.afinal de contas nós conseguimos nos adptar a coisas de dimensões próximas.porem vou incluir mais uma pergunta...e se não existisse universo? Bom, ai Deus criaria um lugar para que pudéssemos habitar e concluir nossas vidas! Ok! Mas se não existisse Deus? (só frizando,Eu não sou Ateu!,são apenas perguntas sem pretensão alguma)...antes de falar dessa pergunta,vamos para a pergunta que diz: Será que nascemos antes de nascer? Bom,quando nossos Pais estão lá bem novos,lá na puberdade... Eles não pensam em ter filhos, alguns só querem saber de curtir a vida da maneira que bem desejarem... Creio que os pensamentos de nossos avós e das pessoas que tanto nos querem ver nascer Já nos faz nascer no psicológico,e esses entrelaços de pensamentos ou uniões do mesmo,faz com que Deus nos modele de acordo a maneira que ele achar correto...daí quando nossas mães estavam lá gestantes,foi-se incrementado em seu ventre aquele pensamento que nos projetou e nos fez nascer antes de nascer....acho que ainda não esta concluso a minha louca teoria,mas é só uma teoria,não levem tão a sério. (rsrs)
Mas vamos pra pergunta que é motivo de discussão, e dá até briga e morte e olhe lá... mas eu vou falar um pouco relacionado as seqüências de perguntas que acabara de fazer anteriormente...Se Deus não existisse? Bom... Primeiro a ausência de planetas pra se viver, depois de universo... Só nos restaria o nada pra tentar a sorte. Cria-se um ‘’vácuo’’ em nosso psicológico quando pensamos assim,mas se ocorresse isso,nem que seja por um dia...só os seres humanos habitando no nada...sem o ‘’paraíso’’ para se viver. Ficaríamos loucos só de tentar encontrar soluções para isso. Afinal de contas, somos apenas um grão, ou uma gota se assim achar melhor e todos os cientistas por mais entendidos de mundo que for não solucionará tudo... Nossas perguntas são idiotas aos olhos mundanos, mas há e sempre haverá indagações a respeito de mundo que só a evolução relacionada a vários aspectos irá, ou poderá responder (...)

Saindo do rebuscamento... Biografia mental...as águas (...)

Quando em passeios de finais de semana ou dias comemorativos me excluo das demais pessoas para pensar e refletir sobre a vida de um modo geral e específico vejo que em relação a imensidão que me cerca, além de eu ser um grão ínfimo de carne munida de uma alma que se interioriza em mim, as convivências humanas que me cerca passará tão rápido pela minha vida que nem em cem anos de sobrevivência não será o bastante para que eu possa compreender os sentimentos,emoções e instantes de puro prazer compartilhado por completo nesse passageiro modo de evolução compreendido na terra. Ao iniciar essas palavras descritas acima,esse passeio que vos falo é em momentos que ‘’medito’’ na praia,em seu imensurável azul que reflete o céu contemplado pela linda natureza. O Mar me atrai e me retrai,não sou do signo de peixe,muito menos de outros relacionados com o mar,todavia passa um filme em meu psicológico, de histórias tenebrosas dos mares; os afogamentos,salvamentos,resgate e por ai vai...será que no fim dos tempos, se houver fim, a nossa moradia será os mares?...diga-se de passagem,existem bebês que nascem em águas e conseguem respirar por pouco tempo submersos e não desenvolvem o ‘’poder’’ de respirar debaixo d’água. Nós envelhecemos,tudo envelhece e ‘’morre’’! Ops...tudo??Morre?? Não,tudo não envelhece e morre.Não necessáriamente nessa ordem.(rsrs) Um exemplo de destaque é a água,ela pode até envelhecer,apesar de nós não percebermos. e morrer ? Bom,eu ainda não vi! Mas o que sabemos é que não sabemos(...)

segunda-feira, 8 de junho de 2009

‘’Juntando as palavras (...)’’

‘’...Nas Uniões de sentidos,nas inconcretas compreensões de reflexões,robusco as fáceis maneiras que o psicológico ‘’praticiza’’ em absorver para submeter exemplos de vivencia físico-psicológicas de outrem e de contorções de imagem formulada pela mente pensante, donde se é desprezado o equilíbrio coerente de concepções,caracterizando em dispersas reflexões pela ausência de um foco palpável as varias situações (...)’’

''Segmento a partir da continuação (...)''

‘’Saindo de um ponto qualquer, designado por uma tênue inclusiva de percepção, sigo buscando as respostas figuradas habitadas em focos inconscientes que se faz seguir impulsionados por inícios medianos, continuando por pontos contidos em todas as lembranças omitidas nas ramificadas prisões geradas simultaneamente em maneiras inóspitas de galgar (...)’’

sábado, 6 de junho de 2009

‘’Miragem interior (...)’’

‘’Incompreendido mentalmente por minhas conclusões dispersas, me pus num campo inverso de personalidade sobrepondo as atitudes normais para simples interiorização reflexiva donde absorvi conclusões. Antes aconselhadas por ‘’alheios’’ e posteriormente assemelhada em demonstrações envoltas em campos de visão inclusivos. Retirou assim tamanho ‘’peso’’ psicológico gerado por mim, referente à pseudo-mancha que não se fez manchar, apenas prosseguiu na mesma proporção, sendo que foi apenas uma solução inventada pelo pensamento para suprir sua ‘’ânsia’’, e um problema criado pela sua conseqüência por não se alcançar a solução. Um carimbo que não foi antes pedido para ser registrado (...)’’

quinta-feira, 4 de junho de 2009

''Incluso numa apresentação (...)''

''Certo momento compreendido no meu dia normal, ansiei-me desfrutando de cenas complementadas numa inclusão ordenada de pessoas donde demonstrava suavemente modos de persuasão saudável que valia numa constante maneira de absorção configuradas pelos neurônios adultos e incompreendidas nas ‘’imaturidades’’ dotada de curta convivência com a proximidade dos conhecimentos alheios, podendo assim desfrutar num modo pensante de discussão no mundo criado pelos gestos físico elaborativos (...)''

sexta-feira, 29 de maio de 2009

‘’Gritando para Dentro (...)’’

‘’Poderia fugir de mim, ressurgir no auge explicito do saber, minguar de imposto para exposto, mudar as conformidades, emanar a lúdica expressão de idéias persuadindo os ecléticos absorventes das novidades voláteis, tanger para os conceitos dispersos, as extremidades pitorescas da cultura generalizada, galgar em duplas concepções visando a obtenção do conhecimento, desprezar os percalços que abrangem sentidos desconhecidos, viajar nas interrogações lançadas nos modos de pensar, frustrar-me com o incompreensível percorrido contra a maré, subjugar os subitens alicerçados nas maneiras pela qual a genialidade sucumbi a imaginação. Mas preferi caminhar como exposição momentânea, que se apaga nas conglomerações e emergi nas pequenas vivencias que envolvem de maneira sentimentalista e preocupada os afetivos modelos de progressão que se seguirá até o final aproximando-se vagarosamente na subtração do tempo (...)’’

quinta-feira, 28 de maio de 2009

‘’Loucura ou Dispersão (...)’’

‘’Com Distúrbios de pensamentos perante a sobriedade da maioria racional, excluo-me de mim para transpor inquietamente em oscilações emocionais e retrogradas visando compreender o incompreensível. As Promiscuidades existentes em cada ato ignorante da razão impõem maneiras fragmentadas em ‘’fantoches’’ perambulantes, que somem e ressurgem metamorficamente trazendo assim idéias consideradas insanas pela má compreensão. Se inversa, os pontos de equilíbrio da razão e da loucura, perceberia reflexivamente que a insanidade seria a convivência lúdica fugida da realidade coexistente, esta que se segue expurgando leis que nos faz pensar como meras ‘’almas’’ de equivalente grau de razão simplista (...)’’

quarta-feira, 27 de maio de 2009

''Velejando sem restrições(...)''

''Olhando sem direção os meandros da vida,vejo que ao velejar mares complexos,só estou a evoluir incessantemente menosprezando os imensuráveis caminhos,preocupando-me em superar as ínfimas perspectivas adversas encontradas nas trajetórias traçadas pelo ciclo de experiências envoltas em meu aprendizado humano(...)''

Tamanha ''fonte'' de alegria(..)

A alegria contagiou-me incessantemente,porém não com teor superior a alegrias passadas,que me fez faltar a voz em determinado tempo após a vibração pelo triunfo eloqüente do plural e universal grupo que acreditei fielmente até instantes finais de partida. A ''aflição'' foi golpeada pela vitória feliz de meu querido e bem conhecido clube,este que, és recheado de títulos expressivos(...)''

''Ínfimo diante do imensurável (...)''

''Escrevi tão pouco durante esse curto intervalo de tempo que a transmissão de reflexões que tramita nos alicerces psicológicos do meu ser, não transpareceu num conteúdo envolvente, pelo qual pudesse imprimir um ritmo progressivo das várias questões que minha mente suplica em expor, em algum momento aos que buscam ler interpretando as entrelinhas existentes em cada vírgula ou pontuação que cada verso dispõe (...)''

domingo, 24 de maio de 2009

‘’Contrariando o incontrariável (...)’’

‘’De todas as razões imposta pelo intelecto racional humano, sobrepõe-se a estrutura conservadora que insiste a conduzir o processo evolutivo do aprendizado arcaico, porém atualizado oscilantemente nos meios e extremos habitados conscientemente, pendente de emancipação, nos neurônios variantes de pensamentos. Porém, tendo assim um sentido que nos leva a absorção de idéias já coexistentes, que apenas muda em pequenos fragmentos com uma concepção ‘’obviamente’’ repetitiva, ou em ciclos irreversíveis da educação psicológica gerada mediante os tempos vividos (...)’’

quarta-feira, 20 de maio de 2009

‘’Solitariedade (...) ‘’

‘’Perplexo pelo comportamento monótono ao qual me vejo em certas ocasiões, espelho na interior rigidez impregnada nas mediações psicológicas que se distribui da base ao topo físico, que impede a emancipação constante, tornando-a instrumento de falso relacionamento racional de mútua troca de conhecimento. Conceitualmente há um bloqueamento julgado de imediato por semelhança oposta a essência que suplica pela liberdade na prova de seu valor, para os seres que a envolvem exteriormente (...)’’

domingo, 17 de maio de 2009

‘’inscrito no inconsciente (...)’’

‘’Libertando-se das complexidades mundanas inclui-se aos campos mentais os desequilíbrios dispersos em palavras e pensamentos, acompanhados de ânsia e fobia purgada da incompreensão oposta aos interesses psicológicos,no qual o não entendimento, concluso de idéias construídas intensamente na psique formam a descrença desprendida da razão, pela qual influi incessantemente na conduta físico-mental do ser racional reflexivo (...)’’

quarta-feira, 13 de maio de 2009

‘’Desistindo de pensar (...)’’

‘’ Na emanação da melancolia, evoca-se a desilusão inclusa nos meandros imperceptíveis do coração, indo assim contra a maré de expectativas psicológicas, distraídas nos espelhos que fazem refletir sonhos inalcançáveis quando não se dispõe da reciprocidade que insiste a permanecer contida nos alicerces da insegurança. Momentaneamente ocorre o bloqueio de pensamentos concluindo assim uma amnésia instável do inconsciente (...)’’

Superação Psicológica(...)

‘’Vendo-me envolto de alegria(...), após um curto período de ‘’cegueira mental’’ concluo que não coube a persistência o papel de dar um resultado satisfatório ao bem maior pelo qual eu havia almejado através de expectativas frustradas pela ansiedade.
A experiência vivida pela eqüidistância imposta pela não correspondência, serviu como aprendizado emocional para eu poder equilibrar a razão que havia se ausentado repentinamente de meu ser, esta que, antes dava espaço para o inconsciente sentimentalismo que se exalava desprezando as conseqüências seguidas de tristezas que poderia ‘’ferir’’ psicologicamente minhas estruturas.Conforme a situação, compreendi sabiamente o que Deus quis me oferecer... Durante esse tempo refletiu-se a amizade pela qual me faltou assemelhar primordialmente (...)’’

terça-feira, 12 de maio de 2009

''O tempo que prossegue constantemente(...)''

''O tempo não se acaba, aos poucos ressurgi progressivamente com ânsia e paciência.Infere nos meios complementares de um todo fazendo brotar ou falecer por sua conseqüência. A visão não o acompanha, mas o físico-mental depende desse circulo repetitivo,que se torna história no passado e vanguarda na progressão. Não se pode dete-lo,apenas vive-se por sua base,do nascimento proporcionado pela sua influencia(...)''

domingo, 10 de maio de 2009

‘’Inversões equiparadas (...)’’

‘’Para uma unidade de alegria, há um grupo de tristeza. Caracterizada assim num oposto modo de se concluir a psicologia mental, que engloba todo o conjunto de seres conviventes. Equilibrando as inconclusivas maneiras de obtenção dos inversos sentimentos iniciais,leva a um raciocínio compreensivo unido a não vulnerabilidade intelectual que solidifica a instabilidade psíquica (...)’’

sexta-feira, 8 de maio de 2009

''Resquícios emergentes (...)''

‘’Não me cabe o processo da inclusão de reflexões e pensamentos de outrem para expor o que sinto a cada momento e estado de espírito de meu psicológico. Apenas através de meu oscilante poder de percepção transcrevo em fragmentos de minha memória os diversos estados emocionais que emergi a cada instante em relação a meu modo de pensar sobre a vida (...) ‘’

quinta-feira, 7 de maio de 2009

‘’Complexa Concepção (...)’’



‘’Querendo desvencilhar-me da monotonia, me vejo incluso numa dupla confusão de concepção, pela qual não consigo achar soluções concretas para restabelecer meu campo analítico de compreensão. Uma ausência presente no intelecto fragmentado pelo sentimentalismo que surge quando menos se espera (...)’'

‘’A explicação interior?? (...)’’

‘’Por conta de uma espécie de bloqueio emocional exalado pela solidão que quebrantou a base que sustentava a linha de raciocínio que me fazia centrar sobriamente no que pensava estar fazendo corretamente. Restou-me a falta de elucidação que tanto havia buscado nas várias psicologias de meu ser (...)’’

terça-feira, 5 de maio de 2009

Caminhando sem destino (...)

''De repente estou seguindo numa velha estrada sombria, repleta de receios e desilusões, caminhando intensamente sem avistar um fim numa natureza embaçada que não me permite enxergar a claridade que esta sobre o breu das nuvens. Nesta reta que sai do nada e levar a lugar algum, só se pode sair quando se é acordado do coma cerebral profundo (...)''


infelizmente (...)

''A não realização de um objetivo buscado incessantemente através da perseverança leva a um cansaço mental que se deteriora na falta de criatividade(...)''

Pré-conceito de Perfil (...)

''O ser humano tem por mania, na maioria das vezes não intencional, querer definir o próximo por suas primordiais atitudes, que quando aposto a conduta reflete a pseudo dupla personalidade (...)''

domingo, 3 de maio de 2009

Ciclo de Imperfeição (...)

‘’Não existe perfeição humana, só momentos pelo qual conseguimos obter êxito no que fazemos, caracterizando assim uma falsa-perfeição. Apenas o que advêm da natureza é perfeito. Somos apenas uma imperfeição perfeita da natureza (...)’’

‘’Não mais que a simplicidade (...)’’

‘’Querer permanecer mediano, soa em não querer superar a inteligência intra-cerebral, mas quando se é visto de acordo os meios pelo qual vivemos nos tornamos ‘’incompletamente’’ indivíduos incrementados na sociedade (...) ‘’

Ler ao todo(...)

''Ler na leitura, ler no pensamento, ler no estímulo, ler no lamento.
Ler na sabedoria, ler na percepção, ler na tristeza, ler na emoção.
Ler no verso, ler no oposto, ler na entrelinha, ler com gosto.
Ler calado, ler falando, ler instruído, ler amando(...)’’

‘’Escrevendo vagarosamente no psicológico(...)’

‘’Nas distrações pelo qual me vejo envolto, numa sintonia monótona pela falta de propósitos, leva a perceber que não ocorrerá a metamorfose evoluída de meu ser,voltada para o compreendimento dos momentos inesquecíveis vividos intensamente nos mínimos detalhes(...)’’

Fragmento retrocedido pela lembrança (...)




(...) Veterano de um século, designado a retornar à juventude, voltando assim cronologicamente a iniciar a vida do ponto zero. Segue-se como um espectro da natureza que passa despercebida por vidas passadas onde se havia vivido há pouco, querendo achar a razão que o convença a descansar em águas tranqüilas donde nunca havia ‘’mergulhado’’ para que possa haver um pseudo-final que se inicia constantemente (...)

Inscrito Individualmente em duas ‘’dimensões’’ (...)





‘’Sem contato com o mundo em volta, me vejo incluso num pensamento onde prospera a ânsia da busca de sabedoria, articulada num centro de dupla dimensão onde se é processada toda carga de conhecimento adquirida em momentos que se destacam na lembrança. Um tempo não cronológico só disperso entre as extremidades cerebrais que se unem através dos fragmentos (...)’’

De uma imagem a uma percepção(...)




''Com os retoques da natureza envolto numa ''genealógica'',cultiva-se o fruto divino da velhice em formas compreendidas a um perfil humano(...)''

sábado, 2 de maio de 2009

Ser eterno é possível (...)

‘’Para que sejas eterno. Basta fazer algo que o destaque na sociedade, mesmo por um simples momento. Deste modo serás para sempre lembrado (...)’’

‘’Como não gostar e não ter nada contra... ’’

‘’Quando dizes que não gosta de alguém supostamente terás algo contra essa pessoa, que pode ser caracterizado em várias coisas inversas apresentadas em qualidades intoleráveis pelo seu psicológico, mesmo sem intenções (...)’'

É como se não fosse eu(...)

‘’Ao escrever reflexões, baseio-me em passagens mentais por várias percepções e ângulos, descritos em temas simples e complexos da vida, como uma rápida ‘‘impressão’’ de idéias resumidas em versos. Vejo-me como um instrumento que é manipulado pelo cérebro para descrever num sentido não entendido o meu pensamento. Sendo que os que não compreendem não estão incluídos no ato de refletir (...)’’

Será esse raciocínio lógico!?

‘’A intelectualidade,inteligência aprimorada...’’

Perseverança como exemplo meu(...)

''Seguir confiante de que ‘’tudo’’ dará certo são razões complementadas no psicológico.As veses persistir soa insistir pelo simples fato de não ceder por pequenos percalssos impostos pela natureza de algumas situações.’’Acreditar sempre!!!’’, as vezes não é o melhor remédio.Precisa-se encarar a realidade.''

De dois lados(...)

‘’Cara e coroa, céu e o mar, sol e lua. Esses pares opostos podem se unir por conta da natureza...reforçando-se o falso pretexto de que os opostos se atraem(...)’’

‘’Aos caracteres do amor envolto numa torrente de perseverança (...)’’

‘’De um texto a um momento de reflexão, mudanças desconcertantes elucidam meu eu. Quando compartilhamos de sinônimo de ódio e extremo ato de gostar intensamente de uma ‘’alma jovial’’, que emancipa o coração, é sinal de que o amor constantemente emergirá das cinzas enquanto houver esperança.
A persistência,dispersa em caracteres faciais e de atitudes momentâneas perante aos vários atos ‘’loucos’’ de tentativas, correlaciona-se a uma falsa insistência, quando subtendida pela razão.
Aos Sentimentos cabe a evolução de querer elevar o modo construtivo pelo qual passamos a admirar com o coração a graciosa perola inscrita nos meandros de nosso ser, a cara-metade tão doce e radiante caracterizada numa ‘’lakshmi ‘’(Deusa da beleza).
Aos poucos a perseverança revela a esperança contida em cada atitude imperfeita que espera o caminho da perfeição.A síntese desses versos é o amor compreensível que está envolto em meu coração onde prospera a esperança.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Querer sem complicação,apenas imediatamente(...)

''Dos planos para o futuro,não se aguarda o presente para ser concretizado.Quando um indivíduo adquire o pensamento perseverante e otimista traduzido na esperança plena de que algo ''anormal'' esta para acontecer ,a mente humana emana explosões de sentimentalismo,tentando assim preencher todos os espaços vazios imediatamente,para que não se perca a chance ocasional(...)''

Complicando com a reflexão(...)

''Aos ditados competem a suposição de mudar o modo de pensar e agir a quem se prende a ele.Quanto a ''frase'', '' uma imagem valem mais que mil palavras'',logo mil e uma palavras valerá mais que uma imagem!? A inversão do sentido envolto no mesmo complemento dá o resultado desafiador e equivocado.
Quando dizes que, '' dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço'', ao refletir-se, pode-se ter como exceção uma gestante,pois a mesma tem ''inserido'' no ventre um corpo unido a ela...sendo assim dois corpos a ocupar o mesmo lugar no espaço(...)''

Lembro,mas esqueço(...)

''Na mesma circunstância que recordo,posso vir a esqueçer. Mas na memória ficará guardado o conhecimento, desperto a novas experiências de mutações da inteligência central circundada pelo ato de recordar o que estará à pouco esquecido da mente, que não reflete sobre as mudanças generalizada da humanidade(...)''

Invencionismo emocional(...)

'' A meditação,o ponto chave para o equilibrio(...), meras lembranças de um eu-melancólico,na vida permaneço como á iniciei nem mais nem menos distante da perfeição,pedindo carona para grandes desilusões. Há de ter uma alma a me salvar,restará no mundo quem se libertará da complexidade que insiste a nos cercar!?(...),mera distração da psiquê,quanta metodologia de suposições(...)''

Sem saber,só Sei(...)

''O ínfimo para um momento é muito para uma ocasião,equidistante da imperfeição inversa a natureza do acaso,imposto por leis mentais referidas a não compreensão de informações inclementadas nas entrelinhas do manifesto sentimental(...)''

Razões inospitas(...)

''Celebrando o não celebrado(...),recorre-se ao mais analítico para destinguir o que é correto do que apenas influi na humanidade para manipular os alicerces imagavéis do saber.
A distorção das captações mentais caracteriza no menosprezo do pouco aprendizado, exposto na pseuso-supremacia do saber prosperado pelo que se repete a cada instante,envolto em estudos psicológicos hipócrita-científico(...) ''

Meu pseudo eu,sem sentido(...)

''Relembrando momentos passados,leva a crer que tudo foi em vão...que não estamos a chegar a lugar algum,apenas contornamos um ciclo de alegrias e tristesas,vitórias e derrotas.
Frustrações convivida com escárnio psicológico influi num bloqueio emocional gerado por processos inoquos,que só se deterioram minunciosamente no intelecto frágil inscrito no incosciente da aura inferior dotada de pouca sabedoria formal(...)''