quinta-feira, 31 de março de 2011

Dizendo em Dispersão(...)

(...)Mas uma vez me perco escrevendo de maneira não-cronológica nesse meio lógico de leitura donde a criatividade reina em versos imcompreensíveis,porem eloquentes dotados de percepções que circulam no psicológico como translações que se encontram no eixo das reflexões. Para dar continuidade as emancipações que se segue,apenas concluo o que já fora e vem sendo dito pelas mentes pensantes de uma maneira dispersa sem repetir o que fora dito. Não peço que siga o que esta descrito,mas que venham a continuar as respostas que chacoalham pelos ventos e dificilmente é absorvida pelo intelecto.Por vezes tento puxar o raciocínio para um objetivo,todavia acabo dispersando em frases o que muitos querem expandir em textos conclusos, donde a mente humana quer centralizar em entendimento rápido e eficaz. Porem como é bom ser pensante se podemos complicar em entrelinhas o que compreendes em síntese(...)

Um comentário:

  1. Muito bom o texto, mas muitas pessoas não irão entender, pela complexidade com que escreve. Prezo pelos textos simples, mas significantes. Estou seguindo-o, se puder seguir também, fico feliz e agradeço (:

    ResponderExcluir